segunda-feira, 31 de agosto de 2015

06 de Agosto de 2015


Então lá estava eu, mais uma vez chorando os erros da minha vida;
Dia 06 de Agosto de 2015 saiu o resultado do meu Preventivo;

Após 2 anos sem fazer o exame do preventivo, voltei para as minhas consultas mensais ao ginecologista pois notei que precisava me cuidar um pouco mais e fazer coisas fora da minha rotina também. Foi ai que fizemos a coleta para o exame.
No dia em que fui mostraro resultado para o Dr. Kassio <3 a="" ai="" eis="" estava="" p="" que="" surpresa.="">
Vi que ele me olhava meio aflito, e eu, que já não tinha entendido bulufas do que estava escrito naquele exame, fiquei um pouco preocupada.
Ele me olha, dá um sorriso amarelo e diz:
- Então dona moça Thaís, futura biológa haha... Não quero que você se assuste, não vamos nos precipitar com nada mas, seu exame veio com algumas alterações... Não vou te enrolar e nem falar palavras difíceis, mas você apresenta ''Câncer no Colo do Útero''!!!

1 minuto de silêncio.

Na hora não me caiu a ficha, bem normal acredito eu.
Ao chegar em casa e dar essa noticia pra minha mãe, eu cai em lágrimas.
Sei que pode parecer meio irônico, afinal, porque eu estaria chorando, se a menos de 2 meses atrás eu estava querendo me tirar a vida?!
Perder a vida sem dor e com dor são duas coisas bem diferentes!

Lembro que eu chorava feito criança, pensando nos fios de cabelo que eu ia perder, não queria por um segundo se quer, ficar careca.
Chorei muitas noites, muitos dias.. 
Tentava não pensar, mas era inevitável.
Muitas noites pensei que seria o meu último aniversário.
Que não ia mais poder ter os meu 3 filhos, ter a minha Letícia linda *-*
Eu chorava desesperada, sem ninguém pra me abraçar, ninguém pra enxugar minhas lágrimas,
ninguém pra dizer que tudo ia ficar bem.

Eu passava noites em claro, pensando em te chamar e te contar tudo o que estava acontecendo. Mas tinha medo de ser ignorada.. 

Sabe, eu apenas vou levar isso como mais uma fase ruim, de todas as fases ruins da minha vida.
Não ter meus filhos, é assim como não ter você.
Afinal, era pra ser nossos filhos, deve ser por isso que perdi esse dom também.
Algo que não me pertence mais: Você e os nossos filhos!

Não tenho medo de morrer, tenho medo de como vou morrer
e morrer sentindo dor, era a última coisa que eu queria.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Gota.

Hoje eu resolvi escrever, ou talvez, descrever. Não sei bem certo, só sei que as palavras me proporcionam um certo alívio, uma leveza.. Dentro de mim, a sempre uma incógnita que ninguém saberá  desvendar. Chorar para aliviar, escrever para desabafar. Sobrecarregada e ao mesmo tempo vazia. O que você vai contar para os seus filhos? Para os seus netos? Será que eles vão se interessar em saber quantas vezes você foi dormir chorando? Quantas vezes você guardou suas lágrimas em um potinho por não saber mais o que fazer com tantas gotas? Vai contar que você teve um coração quebrado em mil pedaços e que não sabe mais como consertar? Talvez ninguém queira saber das suas dores, das suas fraquezas. Lágrimas e mais lágrimas.  Dias vazios. Você se esforça para fingir que está tudo bem, mas quando chega a noite, é como se fosse um tapa na cara. A verdade nua e crua ali, na sua frente. Você enxerga na escuridão,  você escuta o silêncio falando que você é uma fracassada. Você é feia e nunca vai ser linda. Você está engordando e ninguém olha pra você.  Você é seca por dentro. Você é fútil. Seu sorriso falso só engana a você mesma. Seu sorriso é forçado, é uma mentira assim como todo o resto de você. Ninguém nunca vai te amar. Você não merece amor de ninguém. Você é um lixo de pessoa. Você não merece nem a vida que tem, e a morte seria demais pra você.

Eu não aguento mais essa tristeza.
Eu não quero mais ser triste.
Eu queria 1 minuto de silêncio para o fim da vida.

Você é mais forte do que pensa e vai ser mais feliz do que imagina.

Talvez essa frase não se encaixe a minha pessoa.

Caiu a última gota.