sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Dor que dói.

E quando eu for falar de algo bom, nem sempre vou lembrar de você :x

Esses dias que estamos separados eu fiquei lembrando do tempo em que nos conhecemos..

Eu toda louca, fumando narguille, bebendo cerveja com meus amigos e um sorriso de orelha a orelha.

Você já estava bem diferente, se recuperando do seu acidente, sempre sozinho no seu quarto, trabalhava muito e gostava de ficar jogando no not e ouvindo música.

E então, bastou um único beijo para que nos apaixonasse...
Você precisando de companhia e eu cheia de energias para compartilhar com você.

Eu me apaixonei pelo guri simples daquele quarto da casa que ficava pertinho da minha. Um guri quietinho, trabalhador, independente, e cheios de sonhos igual a mim :x

Eu me apaixonei pela forma com que você me beijava, pelo jeito que me olhava nos olhos e pela sede que tinha da minha companhia.

Digamos que, nos conhecer foi uma forma de abrir uma janela com o sol diretamente para nós. Estávamos iluminados, pareciamos completos quando estávamos juntos e não precisávamos de mais nada e ninguém. E assim, foram os nossos dias.

Eu estava lá, você estava aqui ao meu lado. Juntos.

Eu me apaixonei pela forma em que seguramos a nossa mão para qualquer desafio, onde não havia julgamento, não havia mentiras, não havia ciúme desnessario. Havia apenas amor, um amor sincero e gostoso de sentir.

Eu me apaixonei pelo guri que não se trancava em um quarto com os amigos pra fumar, que não mentia pra mim, que não precisava esconder celular e muito menos curtir fotos de gostosas, pq eu era a sua gostosa. Mas isso mudou.

Eu me apaixonei pelo guri que tinha um quarto só dele e que me fez a pessoa mais feliz do mundo, no dia em que dividiu o seu fone de ouvido comigo.

Eu me apaixonei pelo guri que me acordava com muitos beijos de amor e sempre colocava música pra gente ouvir enquanto ficávamos nos olhando.
Eu não me apaixonei pelo guri que hoje me acorda apenas pra transar.

Eu me apaixonei pelo guri que tinha um sentimento sincero e que não tinha vergonha de demonstrar o quanto me amava. Um guri trabalhador que saia de madrugada no frio e voltava quente pra dormir comigo :x

Eu me apaixonei pelo teu sorriso, porque eu era o motivo dele aparecer, era pra mim que você sorria quando eu chegava cansada do trabalho e você tinha limpado a casa ou cuidado da Meg pra mim.

Eu me apaixonei pelo homem que sonhou os mesmos sonhos que eu. Que fez planos comigo. E que me prometeu um futuro juntos.. Nossa casa, nossos filhos, nossa vida, apenas nós.

Eu não me apaixonei por um guri pobre de pensamento, preconceituoso, e que fica rebaixando as pessoas. Eu não quero um namorado que me humilha, que me BATE, e que fica me chamando de menina e não repara nas atitudes que tem quando perde essa menina.. fica ligando mil vezes e fala sobre trair pra chamar atenção.

O meu guri, me chamava de mulher e sempre me falou que eu era a mulher da vida dele, uma mulher trabalhadora, estudiosa e forte.

Eu não quero alguém que mude quem eu sou. Eu quero alguém que me ame como me conheceu.

Eu te conheci uma pessoa triste, sozinho, e abandonado.
Você me conheceu feliz, com amigos, com dinheiro, com emprego, com estudo.

Hoje eu não sou ninguém, mas você me faz triste, me deixa sem disposição, me deixa pra baixo, e eu não me sinto feliz ao seu lado, suas atitudes não me fazem bem.

Hoje você mudou, agora tem amigos, não vive mais em um quarto triste, vai ter uma casa pra você, e isso é maravilhoso!

Mas hoje, eu não vou mais estar ao seu lado, e sabe porque?
Porque eu não quero ser triste, eu quero voltar a sorrir, eu quero ser quem eu sou e como eu me sinto bem.
Eu não quero trocar minhas roupas, eu quero usar minhas maquiagens, eu quero sorrir, eu quero ter minha privacidade de poder ficar dormindo, sem ter compromisso, quero ter liberdade para falar sobre qualquer assunto, poder cumprimentar meus amigos na rua sem ser julgada como vagabunda e ouvir "ja pegou esse ai", quero poder ficar sem fazer nada, quero andar de pantufa sem ser julgada por isso.

Eu quero poder beber, eu quero fazer o que eu quiser e a hora que eu quiser, sem ser julgada como vagabunda, criança, infantil, menininha, fiasquenta.

A Thaís que você conheceu, era alegre, louca, agia por impulsos e dava risada depois.
A Thaís que você conheceu, chora todos os dias e depois ja esqueceu tudo e ta ali forte outra vez.
A Thaís que você conheceu é mulher o suficiente pra aguentar tudo o que você sabe que ela enfrenta.

A Thaís que você conheceu não precisa ser julgada por você e muito menos diminuída.

A Thaís que você conheceu quer um namorado para estar ao lado dela independente de roupa, dinheiro, lugar, comida ou sei lá o que.

Essa Thaís não merece apanhar por ciúmes ou descontrole seu.

Essa Thaís quer ser feliz.
Quer ser mãe.
Quer ser bióloga.
Quer amar e ser amada.

Essa Thaís, infelizmente você PERDEU.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Final.

As vezes é melhor deixar partir do que ficar vivendo de brigas todos os dias.
Eu já estou em uma fase onde odeio abrir os olhos e sair da cama pela manhã, e você ainda briga por qualquer coisa e por motivos bobos.
Eu quero paz!
E a minha paz vai ser viver só..

Que seu caminho seja iluminado e que Deus te encha de coisas boas, porque apesar de tudo, você merece sair dessa casa ai e começar a ter uma vida boa.

Eu só quero PAZ.
Saudades de jogar conversa fora.
De beber.
De qualquer coisa que não seja ficar em casa brigando e nos machucando.

Eu quero viver.