sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Amores da vida.

Eu queria entender porque se entregar e confiar em alguém e tão difícil. Eu só queria que houvesse fidelidade e qur um confiasse no outro e tudo estaria tão bem. Tudo mundo já errou nessa vida, todos já fizemos coisas erradas mas, não é por isso que não somos pessoas corretas. Sei que já fiz muita coisa ruim e errada mas perai, você tbm não é perfeito. Que tal deixar as coisas que já fizemos para trás e nos preocupar com o que vamos fazer daqui pra frente?! Para e pensa por 1 minuto e depois me responde olhando nos olhos, você me ama de verdade? Você realmente quer ficar ao meu lado, viver a vida comigo e sendo fiel até mesmo nas promessas? Que não vai mentir onde está e nem com quem está? Que quando sentir vontades estranhas é comigo que vai saciar? Quando quiser fugir é na minha mão que você vai pegar? São tantas as perguntas, e que perguntas bestas não é mesmo. Mas isso se chama insegurança e tudo o que vc tá me passando é isso. Você não me dá motivos para ficar, e se tem motivos no outro dia tem briga e fim de tudo. Queria tanto ter a certeza que você não vai soltar a minha mão por qqr motivos, te juro que ficaria aqui pra sempre. Mas a cada dia que acordo estou na incerteza do amanhã ao seu lado. Casar contigo não me faz acreditar nenhum pouco que vai ser pra sempre. Queria te ajudar com todas as coisas, queria fazer com que nada mais ficasse apenas em sonhos ou promessas, mas infelizmente não posso realizar nada sem a garantia que você realmente me ama e vai ficar aqui com todas as dificuldades. Eu te amo gordinho, e tudo que eu queria era coisas verdadeiras entre nós. Mas acho que tudo isso não tá passando de companhia e momentos diários. Eu sinto uma tristeza enorme por isso pois, pareço sempre estar só mesmo em sua companhia. 

sábado, 3 de setembro de 2016

Faz frio.

É estranho passar os dias sozinha.
É estranho não ouvir sua própria voz por várias horas e depois cair na real que você não falou uma palavra se quer nem para si mesma enquanto arrumava a casa. Ainda que, tenho vontade de sair da cama e coragem de me olhar no espelho. As horas passam devagar mas os minutos parecem ficar horas parados. A tv sempre tocando as mesmas músicas no mesmo canal de rádio. É tanta ansiedade que não tenho mais unhas, e tudo parece cinza lá fora. O dia amanheceu fechado e frio, parece que vai chover. Hoje é sábado,  porém, todos os dias serão sábado a partir de agora. Eu me sinto estranha e vazia, não sei pra onde ir e nem o que fazer. Talvez hoje eu faça uma tatuagem ou arrume minhas malas e pegue a estrada =) tô querendo fugir, mas fugir de mim mesma. Já estamos em setembro, logo chegam os 24 aninhos e quem sou eu.
Prazer Thaís, confusa, feia, sozinha e com uma esperança no peito que não tem explicação.
As vezes parece que vai ficar tudo bem, aí do nada já está tudo de cabeça pra baixo novamente.