sábado, 3 de setembro de 2016

Faz frio.

É estranho passar os dias sozinha.
É estranho não ouvir sua própria voz por várias horas e depois cair na real que você não falou uma palavra se quer nem para si mesma enquanto arrumava a casa. Ainda que, tenho vontade de sair da cama e coragem de me olhar no espelho. As horas passam devagar mas os minutos parecem ficar horas parados. A tv sempre tocando as mesmas músicas no mesmo canal de rádio. É tanta ansiedade que não tenho mais unhas, e tudo parece cinza lá fora. O dia amanheceu fechado e frio, parece que vai chover. Hoje é sábado,  porém, todos os dias serão sábado a partir de agora. Eu me sinto estranha e vazia, não sei pra onde ir e nem o que fazer. Talvez hoje eu faça uma tatuagem ou arrume minhas malas e pegue a estrada =) tô querendo fugir, mas fugir de mim mesma. Já estamos em setembro, logo chegam os 24 aninhos e quem sou eu.
Prazer Thaís, confusa, feia, sozinha e com uma esperança no peito que não tem explicação.
As vezes parece que vai ficar tudo bem, aí do nada já está tudo de cabeça pra baixo novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário